sexta-feira, 13 de novembro de 2009


"A proposição de Sigmund Freud sobre a que a civilização está baseada na subjugação permanente dos instintos humanos, foi aceita como evidente. A sua pergunta, sobre se os sofrimentos assim inflingidos aos indivíduos teriam valido a pena polos benefícios da cultura, não foi levada muito a sério — ainda menos quando o próprio Freud considerava o processo inevitável e irreversível. A livre gratificação das necessidades instintivas do homem é incompatível com a sociedade civilizada: a renúncia e o retardamento das satisfações são os pré-requisitos do progresso. «A felicidade — disse Freud — não é um valor cultural». A felicidade deve estar subordinada à disciplina do trabalho como uma ocupação integral do tempo, à disciplina da reprodução monogâmica, ao sistema estabelecido de lei e ordem. O metódico sacrifício da libido é um desvio imposto rigidamente para sevir às atividades e expressões socialmente úteis, é cultura."

(Herbert Marcuse - Eros e a Civilização)

Vale a pena ler, logo publico uma pequena resenha!


2 comentários:

  1. Vou aguardar a resenha do livro.

    Será divertido conversar sobre arte, mas já vou te avisando que não sou um versado no assunto, apenas dou um pitaco...rsrsrsrs.

    Eu faço um curso livre no MASP aqui em Sampa com o Professor Renato B. de Hist da Arte estou amando o curso.

    Entra na minha tag de arte...e veja....não repare nas besteiras

    Bjs

    ResponderExcluir

Você também pode gostar de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...